11/02/2014 10:10

Agência Estado

Homem baleado em protesto anti-Copa em SP tem alta

Após ficar 16 dias internado, o estoquista Fabrício Chaves, de 22 anos, que foi baleado durante o protesto intitulado "Não Vai ter Copa", realizado no dia 25 de janeiro, em São Paulo, teve alta no fim da tarde desta segunda-feira, da Santa Casa de São Paulo, de acordo com informações da assessoria de imprensa do hospital. Ele chegou a ficar cinco dias em estado grave na UTI.

De acordo com a versão da polícia, o estoquista teria ameaçado PMs com um estilete e, por isso, os policiais reagiram. Entretanto, ainda na UTI, Chaves prestou depoimento no qual disse que só sacou o estilete após ter sido atingido por um tiro. A versão foi reafirmada em um outro depoimento concedido, também no hospital, para a Corregedoria da Polícia Militar.

O caso está sendo investigado pelo 4.º DP (Consolação) e pela Corregedoria, que apura se houve ou não excessos por parte da PM no episódio. Ao menos seis pessoas já foram ouvidas. Segundo a versão dos PMs envolvidos, Fabrício teria tentado golpear dois policiais com um canivete ao tentar fugir da abordagem dos mesmos e foi baleado pelos dois agentes que sofreram a tentativa de golpe. De acordo com o hospital, a vítima foi atingida por dois tiros, um no tórax e outro na genitália.

No dia em que Fabrício foi baleado ocorreram protestos anti-Copa em várias capitais do Brasil, sendo que a PM chegou a confirmar que, naquele 25 de janeiro, 128 pessoas foram detidas na capital paulista por conta dos atos de vandalismo e depredação durante as manifestações.

all women cheat women who like to cheat
dating for married people why married men cheat on their wives open
viagra without prescription availability in europe website link

O envio de qualquer comentário
é de responsabilidade do usuário.